Marcos Pontes: "Verba para ciência e tecnologia não é gasto, é investimento"
14/10/2021 09:10 em Educação

Ministro afirmou que Bolsonaro também não sabia do corte de cerca de R$ 600 milhões à pasta na semana passada. Pontes disse ainda que tentará recompor o orçamento

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, voltou a afirmar que foi pego de surpresa com o corte de 90% das verbas de pesquisa da pasta. Na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (13/10), o ministro ainda afirmou que irá tentar restabelecer o orçamento para o setor.

"Não quero discutir o mérito da utilização dos recursos pelos outros ministérios, mas recursos para Ciência e Tecnologia não é gasto, é investimento", destacou.

O corte, de cerca de R$ 600 milhões à pasta, é fruto de um remanejamento de orçamento para a estruturação do Projeto de Lei do Congresso (PLN) 16/21, mudado pouco antes da votação. Na comissão, Pontes ainda afirmou que não sabia que a mudança poderia ser realizada de última hora.

"Eu fui pego de surpresa. Falei até com o presidente [Jair Bolsonaro] sobre isso e ele também foi pego de surpresa. Eu pedi ajuda para recuperação desses recursos e ele prometeu que vai ajudar", disse. A proposta foi aprovada pelo plenário da Casa no último dia 7 e ainda precisa de sanção presidencial.

 

A modificação de última hora foi realizada por meio da junta de execução orçamentária, composta pelos ministros da Economia, da Casa Civil e da Secretaria de Governo. Marco Pontes ainda informou que enviou ofício pedindo a reestruturação dos recursos. A deputada Flávia Arruda (PV-DF), ministra da Secretaria de Governo, já prometeu o retorno da verba. 

CN
Cristiane Noberto
Fonte 

Correio Braziliense

 

COMENTÁRIOS